Notícias

28.05.2021

Minha Princesa Eloá

"No dia 5 de julho de 2018 descobri que estava grávida pela 5° vez. Fiquei apavorada e feliz ao mesmo tempo, com uma filha de 11 anos e 3 abortos, sendo o último apenas á 4 meses antes desta gravidez, eu jurava que não seria mais mãe. O risco para minha vida era enorme, pois sou diabética tipo 1, com perda de visão (1 olho), perda da função renal e soro positivo.

Chegaram a me sugerir o aborto, eu não aceitei e tinha a certeza de que Deus estava comigo e seria feito tudo conforme a vontade dele. Minha gravidez estava indo muito bem, com "problemas" de uma gestação normal, porém, com 31 semanas foi constatado que meu olho direito tinha piorado muito e meus rins também. A única solução seria um parto prematuro para que eu conseguisse um tratamento adequado. Na quinta feira dia 24/01/19 logo após a consulta com meu obstetra fui internada para tomar corticoides para os pulmões da minha filha.

Porém no domingo em uma cardiotocografia, foi visto uma alteração nos batimentos da Eloá. A ecografia confirmou que ela estava em sofrimento, tinha que ser feita a cesárea o mais rápido possível. Então, no dia 27/01/19 ela nasceu com 2.630kg e 47 cm, para surpresa dos médicos ela chorou e não precisou de oxigênio, ficou apenas 5 dias na UTI neo.

Eu não sabia se ela sairia logo ou não pois não me davam informações. Ficou mais 2 dias no quarto pois não ganhava peso o suficiente por dia e hoje graças a Deus está com 2 meses e 10 dias e se desenvolvendo super bem. Sou grata a Deus pelo meu pequeno milagre, em um cenário onde tudo podia dar errado, hoje estou com minha bebê linda e saudável nos braços."

(Relato da mamãe Tatiele, enviado em 2019)

Compartilhe esta história

Histórias Reais

Veja histórias por:

Receba as novidades

Assine nossa newsletter e fique por dentro de tudo que acontece no universo da prematuridade.