• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Prematuridade é destaque em iniciativas do Governo Federal

27/12/2020 Solenidade em Brasília (DF) dedicada aos prematuros e famílias, com anúncios importantes de destinação de verba para à prevenção do parto prematuro e para os cuidados com os bebês.

“As questões relacionadas ao nascimento prematuro ganharam um protagonismo inédito, mas ainda há muito a ser feito”. Essa é a conclusão da fundadora da ONG Prematuridade.com, Denise Suguitani, referente às atividades do Novembro Roxo, mês de sensibilização global para a causa da prematuridade. Única instituição com atuação nacional voltada à causa da prematuridade, a ONG organizou e participou de diversas atividades referentes ao tema ao longo de todo o mês.

Com uma agenda repleta de eventos ao longo do mês (confira abaixo), o Novembro Roxo de 2020 teve a atenção do Governo Federal e fechou com uma excelente notícia: o anúncio de R$ 335 milhões em investimento pelo Ministério da Saúde para ampliação de acesso e os cuidados de gestantes e bebês prematuros no SUS.

A maior parte desse valor será destinada para readequação de 692 maternidades brasileiras. A verba pode ser utilizada na melhoria de estrutura, como aquisição de equipamentos, incubadoras e ampliação de leitos. As unidades também podem usar o dinheiro para qualificar o atendimento e acompanhamento de gestantes e recém-nascidos. Uma fatia menor do aporte deve ser destinada a um programa para redução das taxas de mortalidade neonatal de crianças de até 28 dias de vida. Segundo o Ministério da Saúde, as mortes neonatais representam 70% da mortalidade infantil no Brasil.

O anúncio foi feito no último dia 26, em um evento interministerial inédito, voltado à prematuridade e nomeado "Juntos pelos prematuros, cuidando do futuro" - slogan da campanha do Novembro Roxo da ONG em 2020. Na ocasião, a fundadora da ONG Prematuridade.com, Denise Suguitani, recebeu das mãos do Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, uma homenagem pelo trabalho da ONG em prol dos bebês prematuros e das famílias.

“Pela primeira vez a pauta recebe a tão merecida atenção do Governo. Um marco para todos que lutam por um cenário de prematuridade diferente no nosso país. O parto prematuro causa 10 vezes mais óbitos de crianças no Brasil do que o câncer. Unindo forças entre iniciativas públicas e sociedade civil organizada podemos mudar essa realidade”, afirma Denise.

O Brasil é o 10º país com mais partos prematuros no mundo, com cerca de 340 mil nascimentos de bebês nessas condições por ano, aponta a OMS. A lista inclui ainda China, Estados Unidos, Índia e Nigéria, sendo que 60% desses nascimentos ocorrem na África e no Sul da Ásia, o que demonstra o caráter global do problema. Vale destacar ainda que, no mundo, ocorrem 15 milhões de nascimentos nesse perfil, ou seja, um em cada dez bebês nascem prematuros todo ano, sendo que 1 milhão deles morre, consolidando assim a prematuridade como a principal causa de mortalidade infantil até 5 anos.

Debates em foco: prematuridade ganha espaço

Além do Governo Federal, muitas outras grandes e importantes instituições e profissionais participaram ativamente das ações referentes ao Novembro Roxo. O mês iniciou com o webinário “Juntos pelos prematuros, cuidando do futuro”, que contou com a participação do Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), APAE, AACD, Sociedade Brasileira para Qualidade e Segurança do Paciente (SOBRASP), Instituto Protegendo Cérebros Salvando Futuros e do Grupo Neonatologia Brasil.

Em seguida, houve a “1ª Virada Cultural da Prematuridade”, evento online com 24h de programação ininterruptas trazendo entretenimento, informação e emoção para o público. Com a participação de artistas como o DJ Leo Ventura e o cantor Marcos Lamy, entre outros, as atividades contaram com recreação para os pequenos, dança, informação e a presença de pais, que vestiram mais uma vez o roxo e contaram suas histórias através de música, movimento e muito carinho.

No dia 17 de Novembro, Dia Mundial da Prematuridade, os símbolos dos 3 Poderes foram iluminados com a cor roxa em Brasília (DF). Além disso, a data contou com programação intensa, das 8h às 22h, com transmissões ao vivo, entre entrevistas e rodas de conversa, com a participação de pessoas e instituições importantes como Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Pediatria e outros parceiros da ONG Prematuridade.com.

Destaca-se ainda o evento de lançamento da “Liga Acadêmica Interdisciplinar da Prematuridade”, nos dias 20 e 21 de novembro, com palestrantes de renome na área da neonatologia brasileira como Dr. Sérgio Marba, Dra. Zeni Lamy, Dra. Keiko Teruya, além de Dr. Guilherme Sant’anna, conselheiro científico da ONG Prematuridade.com, diretamente do Canadá.

Covid-19

Como não poderia deixar de ser, 2020 foi marcado pela pandemia do novo coronavírus, de modo que a questão dos prematuros também foi duramente impactada. Além da agenda tradicional do Novembro Roxo, a ONG Prematuridade.com participou como convidada de diversos eventos online, para debater a situação dos prematuros no Brasil e no mundo.

Nesse contexto, vale destacar a campanha Separação Zero, que conseguiu acolher mães e pais de todo Brasil; alguns destes chegaram a ficar mais de 130 dias sem ver seus filhos devido ao isolamento social. Entre outras ações, a ONG ofereceu a essas famílias um acompanhamento psicológico emergencial com profissionais capacitados.

“Foi um Novembro Roxo extremamente intenso. A prematuridade é um tema por si só extremamente difícil, dolorido, e que foi ainda mais agravado pela questão da Covid-19. Mas, a boa notícia é que, ano a ano, a sensibilização cresce, as pessoas e autoridades cada vez mais se engajam. Apesar de todas as dificuldades, nós avançamos em 2020 e vamos avançar ainda mais em 2021”, finaliza Denise.



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se