• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

ONG Prematuridade.com comemora 5 anos com mais de 3 mil familiares de prematuros atendidos

12/11/2019 A data foi também marcada pelo I Ciclo de Palestras para Famílias – ONG Prematuridade.com.

A Associação Brasileira da Pais, Familiares, Amigos e Cuidadores de Bebês Prematuros – ONG Prematuridade.com comemorou cinco anos de fundação no dia 01 de novembro. A data foi também marcada pelo I Ciclo de Palestras para Famílias – ONG Prematuridade.com, que aconteceu no Anfiteatro Schwester Hilda Sturm, no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre (RS).

No local, teve o momento especial do parabéns para a ONG, que aproveitou a oportunidade para lançar seu primeiro vídeo institucional, apresentando o trabalho da Associação ao lado de prematuros, famílias, profissionais e voluntários da causa.

De acordo com a fundadora e presidente da ONG Prematuridade.com, Denise Suguitani, o Hospital Moinhos de Vento foi escolhido para receber o evento porque marca o início da história da ONG.

A ideia da fundação surgiu com a própria Denise, que era nutricionista no setor de neonatologia. Junto com ela, trabalhava a enfermeira Aline Hennemann, hoje vice-diretora executiva da Associação. “É um lugar muito importante porque inspirou o nascimento da ONG”, comemora Denise, que conduzirá com orgulho o Ciclo de Palestras.

Ela explica que os temas que serão abordados são bastante amplos. “Vamos conversar sobre as dificuldades que os familiares encontram no dia a dia ao cuidar de prematuros, assuntos como primeiros socorros, alimentação e estimulação precoce”, diz.

Um estudo realizado pela ONG, entre outubro de 2016 e junho de 2019, a partir de dados compartilhados por 3 mil pais, familiares e amigos de bebês que nasceram prematuros no Brasil, mostra que 12,4% dos prematuros ficaram com sequelas sendo que a dificuldade motora é a mais comum, com 40,1% dos casos. Em seguida aparecem os problemas respiratórios com 34,4%, a dificuldade visual com 21,4% e as dificuldades nutricionais e alimentares com 14,5%.

Das quatro dificuldades motoras apresentadas, as mais citadas foram a paralisia cerebral (16,7%), atraso no andar (16%), atraso motor (12,4%) e não andaram (8,7%). “As famílias de prematuros precisam ser acolhidas e de informações para cuidarem de seus bebês”, observa Denise.

Confira aqui o álbum completo no Facebook com todas as fotos do evento.

Fotos: APiana Fotografia


  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se