• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Funcionários fazem festa de 1 ano para prematuro que nunca saiu do hospital

31/07/2019 Funcionários do hospital onde festa foi realizada em Rio Preto.

Funcionários da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal do Hospital da Criança e Maternidade (HCM), em São José do Rio Preto (SP), se uniram para fazer festas para um paciente muito especial.

Em uma delas, vestido de "Super-Bebê", o pequeno Miguel, que nasceu prematuro e nunca saiu da unidade hospitalar, comemorou o aniversário de um ano como um verdadeiro herói mostrando que sempre encontra uma forma de superar as dificuldades.

Ao G1, a mãe da criança, Juliana da Silva Lopes de Brito, de 27 anos, contou que o parto do filho foi feito com apenas 24 semanas de gestação. Miguel nasceu com 480 gramas e desenvolveu complicações.

“Ele teve que ser submetido a cinco cirurgias. Duas foram feitas no intestino, uma nos olhos, uma para fechar uma veia do coração e última foi a abertura de um orifício na traqueia, uma traqueostomia”, afirma a mãe.

Desde o nascimento, a criança permanece internada, recebendo cuidados e acompanhamento diário de enfermeiros, médicos e outros profissionais da área da saúde.

O contato com Miguel fez com que todos criassem um vínculo muito forte e a ideia de fazer as festinhas surgiu exatamente da vontade de poder demonstrar o sentimento para a família.

“O Miguel ganhou nosso coração pela incrível vontade de viver que tem. Ele passou por muitos momentos difíceis. Para nós, ele é uma lição de vida porque sempre deu a volta por cima e superou. Então nós resolvemos fazer a festa", explica enfermeira Graziela Generato, de 27 anos.

De acordo com Graziela, cada funcionário ajudou de alguma forma. Todos detalhes foram pensados com muito carinho, desde os enfeites, as roupas e as comidas.

Se não bastasse uma festa, a equipe da unidade hospitalar fez quatro, cada uma com um tema diferente para que todos pudessem participar.

"A última festa foi realizada na noite de terça-feira (23). Eu fiquei extremamente feliz e emocionada. Passou um filme na cabeça. Eu lembrei de tudo que nós já superamos. Antes eu tinha pouca esperança. Agora mudou tudo", afirma a mãe Juliana da Silva Lopes de Brito.

A alegria também foi compartilhada pelos funcionários que acompanham desde o início a batalha que a Juliana e o marido, Michael de Brito, 33 anos, travam para superar as dificuldades do nascimento prematuro do filho.

"Ficamos muito emocionados ao ver a alegria da família durante as festas e poder participar desse momento inesquecível. A Juliana nos agradeceu muito e não acreditou em toda dedicação que tivemos", afirma Graziela.

Rotina em hospital

Desde o nascimento do Miguel, a mãe visita o filho todos os dias. Segundo ela, é uma rotina puxada, mas que faz valer a pena por ver o filho melhorando a cada dia que passa.

Miguel atualmente pesa um pouco mais de um quilo. No entanto, ainda não tem previsão de alta porque precisa ganhar mais peso.

"Meu outro filho, de 7 anos, mora com a avó porque eu não estava conseguindo ir no hospital e levá-lo para escola. Fazer tudo ao mesmo tempo é um pouco complicado. Eu me dedico ao máximo para dar atenção aos dois", diz.

"A comemoração e o carinho que recebemos foi inexplicável. Os funcionários fizeram com que nossa força fosse renovada para continuarmos acreditando", completa a mãe.

Fonte: G1 (notícia original publicada em 25/07/19).
(Fotos: Arquivo Pessoal)



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se