• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Disciplina positiva

26/09/2020 Educar as crianças é uma tarefa difícil, mas que não é impossível, principalmente quando nós os incluímos em nossos afazeres diários.

Humanização do Cuidado

Educar é uma das tarefas mais difíceis, não é mesmo? Cada criança é um indivíduo único e singular, e precisa que o afeto, a postura gentil e firme dos seus pais estejam sempre presentes nas experiências do seu dia a dia, na sua educação sem punição, sem castigo ou recompensas. A disciplina positiva vem para resgatar que é através do afeto, da comunicação, do respeito e do aprendizado mútuo, que vamos trocar experiências, novos saberes e muito amor educando nossos filhos para que sejam autoconfiantes e capazes, e que se sintam “pertencentes” à sua família e a comunidade. Isso não inclui as lutas de poder, o controle excessivo ou a permissividade.

Pesquisas demonstram que os primeiros 3 anos de vida dos bebês são fundamentais para que possam ser estabelecidas bases sólidas que serão fundamentais para o resto de suas vidas. Ao conectar-se com seu filho com brincadeiras e atenção, o cérebro entende que o ambiente é seguro e relaxado, e do aprendizado ocorre de forma mais natural. “Assim como as crianças precisam de treinamento, os pais também precisam ser treinados. O treinamento consiste em aprender novas respostas às provocações das crianças, e que pode levar a novas atitudes e abrir novos caminhos onde florescem relacionamentos harmoniosos”
, diz Rudolf Dreikurs.

Alguns comportamentos podem estar presentes no dia a dia sem que sejam percebidos, e tudo isso tem que ser repensado para que a disciplina positiva seja aplicada com sucesso:

  • Não ignore seu filho quando ele estiver falando: por mais ocupado que você esteja, pare e olhe para ele, olhe nos olhos e ouça o que ele tem para dizer;
  • Não faça chantagem, não proponha trocas para conseguir o que quer.
  • Não faça comparações entre ele e outras crianças
  • Utilize um tom gentil e firme, nunca o grito para impor autoridade;
  • Incentive a independência. Ensine para seu filho o senso de responsabilidade: estimule-o a cuidar de um brinquedo, do bichinho de estimação, da sua lição de casa;
  • Crie um tempo produtivo em família para conversar sobre o dia, para contar uma história, para brincar, para criar laços. Brincar traz muito aprendizado
  • Imponha limites com afeto e atenção.

Como diz Jane Nelsen, quando a criança se sente incluída nas decisões diárias da família, conectada com seus pais, ela se sente importante e significativa. Quando permitimos que a criança compartilhe o que está sentindo, podemos ajudá-la a buscar soluções que ajudem na resolução de conflitos e problemas. Para isso, é preciso que nos coloquemos no lugar de nossos filhos para entendê-los e criarmos uma atmosfera amorosa, divertida e encorajadora para que, no futuro, as crianças possam ser cidadãos conscientes sobre suas responsabilidades, auto confiantes, capazes de buscar a sua felicidade e seu lugar no mundo.

Conecte com seu filho, brinque, torne o aprendizado divertido e seguro. Conexão é amor!

por Dra. Desirée Volkmer, pediatra, neonatologista e membro do nosso Conselho Científico



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se