• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Com a chegada do Outono, as viroses!

11/04/2012




     "Vômito, diarreia e febre andam incomodando bastante as crianças nos últimos dias. 

     Os hospitais estão lotados de casos de pacientes que apresentam esses sintomas de virose. E você deve conhecer algum pai ou mãe falando sobre isso também, certo? Segundo os médicos, um dos motivos seria a chegada da nova estação. O outono deixou o ar mais seco, e isso afeta diretamente a lubrificação de nossas vias respiratórias. A mucosa ressecada faz com que nós inspiremos mais resíduos, inclusive aqueles que podem provocar doenças. 


     Segundo Jayme Simões, pediatra e homeopata do Hospital Infantil Sabará (SP), a principal dica é manter o seu filho hidratado. Ofereça bastante água, isotônicos, água de coco e, se a criança aceitar, soro caseiro (1 litro de agua fervida com 1 colher de sopa de açúcar e 1 de café de sal), com bastante frequência e em pequenos goles. Em casos em que a criança está vomitando muito e não consegue se hidratar via oral, o médico pode optar pelo soro endovenoso, feito nos hospitais. 
     A perda de apetite também é normal. “É importante dizer que nunca devemos forçar as crianças a comer. Só devemos alimentá-las se aceitarem”, alerta doutor Jayme. A gente sabe que não é fácil ver o filho não comer, mas lembre-se de que é só uma fase, que vai passar! Para o cardápio, opte por comidas bem leves: nada de frituras, doces ou condimentos, que estimulam os movimentos peristálticos (do intestino). Evite leite de vaca, ovos e feijão. Boas dicas são carnes magras grelhadas, gelatina, macarrão sem molho, maçã, banana, chuchu e cenoura.

     Vale lembrar, ainda, que não há medicamentos específicos para virose, a não ser aqueles para amenizar os sintomas, como febre e náusea. E uma dica: mesmo que as viroses sejam comuns nessa época do ano, não hesite em procurar o pediatra do seu filho. Isso porque uma infecção intestinal, por exemplo, se manifesta de forma parecida. 

     A doença costuma durar entre 3 e 7 dias. Se os sintomas permanecerem após uma semana, serão pedidos exames de rotina para verificar se o quadro é de rotavírus ou de infecção bacteriana, por exemplo. Assim, o médico poderá receitar o medicamento adequado.

Mais cuidados


     Durante o período da virose, deixe seu filho longe da escola, para evitar transmitir a doença às outras crianças. Em casa, para evitar que a família seja contaminada, tome algumas precauções: mantenha o ambiente sempre fresco e arejado e passe álcool a 70% nas mãos. 

     Não é fácil ver as crianças abatidas, mas lembre-se de que para cuidar delas você precisa estar bem. Procure se alimentar e dormir bem (na medida do possível). E um recado: “A doença é viral e logo passa”, diz Jayme. Em pouco tempo, o seu filho já estará bom novamente, correndo pela casa!"



Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI301322-15327,00-AUMENTO+DE+CASOS+DE+VIROSE+EM+CRIANCAS+PREOCUPA+PAIS.html



  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se