• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

Bebês prematuros podem ser imunizados contra Vírus Sincicial Respiratório

05/05/2020 Época de maior circulação do vírus no Brasil é agora; imunização está disponível pelo SUS e por planos de saúde.

A pandemia do novo coronavírus não anula as outras ameaças à saúde dos bebês. Entramos no período de maior circulação do Vírus Sincicial Respiratório (VSR) em todo o Brasil. O VSR causa infecções respiratórias, como bronquiolite e pneumonia. Muitos casos dessas duas doenças em menores de dois anos, por exemplo, ocorrem por conta dele. Mas a boa notícia é que os bebês prematuros podem ser imunizados contra o vírus.

Grupos de risco

Há uma série de casos em que os bebês são considerados grupo de risco para desenvolver a forma grave de infecção pelo VSR. Veja as situações que fazem com que um bebê seja do grupo de risco:

  • Ser prematuro com idade gestacional menor que 35 semanas;
  • Ser portador de cardiopatia congênita com repercussão hemodinâmica;
  • Ser portador de doença pulmonar crônica da prematuridade.

A infecção por VSR não tem tratamento. É possível somente controlar os sintomas. Por isso a importância da imunização.

Imunização está disponível nos casos indicados

Não existe vacina contra o vírus, portanto a imunização ocorre com o Palivizumabe, um tipo de anticorpo que irá evitar que os bebês desenvolvam as formas mais graves da infecção pelo VSR, diminuindo os números de hospitalizações. Mediante prescrição médica, a imunização está disponível em todo o território nacional, tanto pelo Sistema Único de Saúde (SUS) quanto pelos planos de saúde, para:

  • Prematuros menores de um ano com idade gestacional menor que 29 semanas;
  • Crianças de até dois anos com cardiopatia congênita com repercussão hemodinâmica;
  • Crianças de até dois anos com doença pulmonar crônica da prematuridade, independente da idade gestacional.

Portanto, bebês com as doenças citadas e bebês prematuros podem ser imunizados, mas mães, pais ou responsáveis devem consultar o pediatra para saber mais sobre a imunização e verificar se é indicada em seu caso.

Como o VSR é transmitido através do contato com secreções respiratórias das pessoas infectadas, é preciso tomar outras medidas para proteger o bebê. Entre essas medidas estão: lavar as mãos corretamente, manter ambientes, objetos e brinquedos limpos e se manter longe de aglomerações.

Para saber mais, clique aqui.

Fonte: Metro (notícia original publicada em 30/04/20).
(Foto: Reprodução)



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se