• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar

40% dos casos de prematuridade são provocados por intervenções médicas

12/12/2016 Estudo realizado pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz) colheu dados alarmantes sobre os nascimentos prematuros no Brasil.

No Brasil, a taxa de prematuridade é de 11,5%, quase o dobro do percentual registrado em países europeus. Mas não é só isso: os casos em que o nascimento se antecipa por intervenção médicas, como a indução do parto, representam 41% do total. Esses são alguns dos principais números da pesquisa Nascer no Brasil: inquérito nacional sobre parto e nascimento, realizada pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz). Os resultados foram baseados em entrevistas realizadas com 23.894 mulheres de 191 municípios espalhados pelo país.

Do total de nascimentos prematuros, 90% ocorreu por cesárea não precedida por trabalho de parto. Em países desenvolvidos, essa taxa é de 30%. “A prematuridade se constitui no maior fator de risco para o recém-nascido adoecer e morrer não apenas imediatamente após o nascimento, mas também durante a infância e na vida adulta. Os prejuízos extrapolam o campo da saúde física e atinge as dimensões cognitivas e comportamentais, tornando esse problema um dos maiores desafios para a Saúde Pública contemporânea”," declarou a coordenadora do estudo, a pesquisadora Maria do Carmo Leal. De acordo com um estudo publicado em 2013, a prematuridade é a maior causa de morte infantil no mundo.

Fonte da notícia: Revista Crescer
(Foto: Thinkstock)



Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se