• Parceiros oficiais:
  • Efcni
  • March of Dimes
Arraste para navegar
envie sua história

A querida Isabela

10/01/2014

“Com 29 semanas de gestação, comecei a ter pressão alta, e o médico me recomendou Aldonet 250mg de 8 em 8 horas, mas não estava adiantando. Eu ia para o hospital quase toda semana. Foi aí que ele pediu um exame do coração da minha bebê e das veias. Realmente, a minha pressão estava atrapalhando e muito o crescimento dela. Ela não estava se desenvolvendo e ele pediu pra tentar segurar, então, tomei inibina.

Com 34 semanas, no pré-natal, a minha pressão estava 18x11 e o médico decidiu me internar. Fiquei 5 dias e passei a tomar o Aldonet 250mg de 6 em 6 horas, e um outro que esqueci o nome. No dia 16 de novembro de 2012, o meu marido falou com a médica sobre ver o parto e que dia seria. Ela marcou para o dia 23 de novembro. Que nada! Às 01h09min, no dia 17 de novembro, chamei a médica: a minha bolsa havia estourado. Fiquei com muito medo, pois eu sabia do risco que ambas corriam. Liguei chorando para o meu marido e os meus pais.

Na sala do parto, a anestesia não estava pegando. Foi na 3ª tentativa que deu certo. A minha pressão estava 22x13. Eu só vi as várias seringas com medicação para baixar. Às 2 horas, a minha princesa nasceu, roxinha. Vi a médica saindo correndo e eu perguntando onde ela estava. Depois de 20 minutos, me trouxeram ela. Antes de me mostrá-la, a enfermeira disse para eu não me assustar. Que pequena, magrinha. Vi super rápido, dei um beijinho e a levaram para a UTI Neo.

A primeira vez que a visitei, levei um susto: cheia de fios e com dificuldade para respirar. Peguei-a no colo e dava as minhas duas mãos. Foram dias difíceis, principalmente por ter que deixar ela lá e voltar para casa. Foi um mês de muita angustia e aflição. A cada grama que ela ganhava, eu vibrava. Depois veio a dificuldade para amamentar. Ela não tinha muita força e só dormia. Um dia chorei muito, porque a médica disse que ela estava tendo taquicardia  e, possivelmente, faria uma cirurgia no coração. Voltei arrasada. Alguns dias se passaram e recebi a notícia que ela iria para o bercinho. Estava adaptada e estava reagindo bem, porém, emagrecendo. Mais uns dias... finalmente, 2 kg! Ufa, fomos para o quarto.

No quarto, a médica que fez o parto, disse que a minha filha quando nasceu teve duas paradas cardíacas.  Abracei tanto e a beijei tanto naquela hora! Senti um alívio por saber que Deus permitiu que eu cuidasse desse anjinho. O meu milagre mais lindo. Isabela nasceu no dia 17 de novembro de 2012, no Dia da Prematuridade, de 35 semanas, com 1,700 kg e 38cm. Completou um aninho. Eu amamento e só vou parar quando ela quiser. Está com 7 kg e 68cm.”

Marisa, mãe da Isabela

Leia mais histórias de bebês prematuros.

envie sua história

  • TAGS

Tem um bebê
prematuro?

Preencha nossos cadastro e ajude
a direcionar as ações da nossa ONG

Cadastre-se